Atuação do psicopedagogo clínico


Algumas pessoas aprendem com mais facilidade do que outras, e em alguns casos elas precisam de apoio especializado, esse suporte pode ser oferecido por um Psicopedagogo clínico. Mas qual exatamente é função do Psicopedagogo clínico? Como ele atua? Quando se deve procurar o esse profissional? É disso que vamos tratar nesse texto, continue lendo e confira.


O que é Psicopedagogia?


Antes de mais nada, vamos começar definindo a Psicopedagogia. Essa é uma área específica que mescla, conhecimentos da psicologia, da pedagogia, mas não apenas dessas duas áreas, a fundamentação da ciência também é baseada em várias outras áreas científicas como a fonoaudiologia, linguística, sociologia, medicina, psicanálise, etc. Dessa forma, a Psicopedagogia se configura como uma ciência que se ocupa do estudo do modo como as pessoas aprendem, e ainda sobre os possíveis fatores que dificultam o processo de aprendizagem.


Como funciona o trabalho do Psicopedagogo clínico?


O Psicopedagogo clínico é um profissional que possui a formação necessária para atender crianças, adolescentes, jovens, adultos e até mesmo idosos com dificuldades no processo de aprendizagem. O trabalho do Psicopedagogo clínico pode se realizado em duas bases, uma de caráter preventivo e outra de interventivo.


O processo interventivo envolve a realização de uma avaliação, diagnóstico e escolha da melhor forma de lidar com as dificuldades de aprendizagem do cliente. Para realizar o diagnóstico, o profissional procura entender as causas que podem estar relacionados à deficiência de aprendizagem e as modalidades de aprendizagem. Esse empenho na identificação dos motivos relacionados aos problemas de aprendizado se realizada através do uso de métodos que são próprios da Psicopedagogia.


Os pais e a escola são integrados no processo?


Sim. É interessante destacar que o trabalho do Psicopedagogo clínico não é voltado apenas para o cliente, ele também requer o envolvimento dos pais e cuidadores, já que diversos fatores podem estar relacionado à dificuldade do processo de aprendizagem, e a participação ativa dos pais é fundamental para que o curso de ação desenvolvido seja executado com eficácia. Outro ponto relevante quanto essa questão da aproximação com a família é que o profissional também pode ajudar os pais a lidar com as dúvidas e o medo, é muito comum nesses casos e nas orientações.


Em alguns casos, é preciso também que os professores estejam integrados no processo, para que o plano de ação desenvolvido pelo Psicopedagogo clínico reverbere na sala de aula, aumentando as chances de sucesso da intervenção no modo como o aluno aprende. Caso identificada a necessidade, o cliente muitas vezes deve receber os cuidados de uma equipe multidisciplinar que envolve profissionais como o Pediatra, o Psicólogo, o Fonoaudiólogo, o Neuropediatra, o Oftalmologista, Terapeuta Ocupacional, Psicomotricista entre outros.


Cabe ainda destacar o papel dos pais e dos educadores na hora de notar os primeiros sinais de uma possível dificuldade de aprendizagem. Embora nem todo mundo aprenda da mesma forma, é preciso estar atento para a demora em assimilar conteúdo escolares ou em desenvolver determinadas habilidades que já são feitas com facilidade por outras crianças ou adolescentes da mesma idade.


Quando procurar um Psicopedagogo?


Listamos a seguir alguns dos principais sinais relacionados à dificuldade de aprendizagem, caso seu filho ou aluno apresente qualquer um deles é indicado a busca por um profissional da área. Fique atento aos sinais:

● Baixo desempenho escolar;

● Falta de interesse em ouvir histórias;

● Dificuldade de seguir rotinas;

● Hiperatividade;

● Atraso no desenvolvimento global;

● Dificuldade de adaptação;

● Inversão de letras, sílabas ou palavras;

● Adição ou emissão de sons;

● Leitura e escrita deficitária para a idade;

● Letra ilegível;

● Desorganização geral na folha por não possuir orientação espacial;

● Falta de concentração, atenção e memória;

● Falta de rotina;

● Dificuldades com cálculos;

● Notas baixas;

● Atraso na entrega de trabalhos escolares;

● Repetência;

● Desmotivação e falta de interesse nos estudos;

● Dificuldade de raciocínio lógico e de aprendizagem em relação aos métodos pedagógicos e no relacionamento familiar.


Por fim, ressaltamos que quando uma criança ou adolescente apresenta problemas de aprendizagem e essas questões não são tratadas, isso pode acarretar problemas de autoestima, comportamentos agressivos ou de reclusão.

53 visualizações

© 2019 Route Neuroaprendizagem / Desenvolvido por Kmidia

WhatssApp.png
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon