De que forma o trabalho da Consciência Fonológica interfere na Alfabetização?




Você já deve ter ouvido falar em consciência fonológica e até mesmo sobre sua associação com o processo de alfabetização, mas como exatamente o trabalho da consciência fonológica interfere no processo de alfabetização? É sobre isso que vamos falar neste texto.


O que é consciência fonológica?


A primeira coisa que interessa dizer é que quando usamos o termo consciência fonológica estamos falando de uma habilidade, ou melhor, de um conjunto de habilidades que permite que alguém entenda que o processo de divisão da fala em palavras, sílabas e fonemas. Essas divisões, por sua vez, podem ser conscientemente manipulados pelo indivíduo. Desenvolver essa habilidade é fundamental para que se aprenda a ler e escrever.


Todo o processo fonológico, na maior parte do tempo, acontece de forma inconsciente, como um pano de fundo, no momento em que estamos falando ou ouvindo alguém falar. Esse processo opera extraindo sentido do que é dito em vez de apreender apenas o som das palavras ditas, não comprometendo assim o entendimento do discurso.


Dessa forma, quando alguém consegue entender o que é dito a consciência fonológica esteve ativa, tornando o processo de comunicação eficiente. No entanto, atividades como a leitura e a aprendizagem da ortografia exigem um nível de fala metalinguística que não é natural ou facilmente apreendido.


Uma preocupação comum é com a relação entre a dificuldade com relação a consciência fonológica e a inteligência. Nesse ponto, é importante destacar que a habilidade de consciência fonológica não está fortemente relacionada à inteligência. Algumas pessoas muito inteligentes têm limitações de consciência linguística, especialmente no nível fonológico. Dessa forma, mesmo que crianças tenham dificuldades no processo de apreensão de tarefas fonológicas, é possível que elas tenham competências em várias outras áreas.


Relação entre consciência fonológica e alfabetização


No que diz respeito à relação entre consciência fonológica e o processo de alfabetização, várias pesquisas comprovam que a consciência a fonológica é fundamental para aprender a ler qualquer sistema de escrita alfabética (usado em idiomas como português, inglês, espanhol). Além disso, as habilidades relacionadas a consciência fonológica também são importantes para aprendizagem de leitura de outros tipos de sistemas de escrita como o japonês e chinês.


Nos idiomas que utilizam o sistema de escrita alfabética no qual as letras, de forma individual ou em combinação, representam sons de fala únicos. A habilidade de domínio básica do princípio alfabético envolve a capacidade de separar as palavras em sons, reconhecer esses sons de forma individual e ser capaz de unir novamente tais sons.


Sem a percepção do fonema, os alunos podem ficar confusos com o sistema escrito por não entenderem como ele representa a palavra falada. Vamos pensar em termos práticos. Um aluno que tem boa audição e consegue nomear as letras do alfabeto pode não conseguir dizer qual o primeiro som da palavra vaca. Talvez, ele responda que o som é “mú”. Isso porque ele não possui a consciência fonológica para entender a relação entre os sons e a palavra escrita. Ele deve ser capaz de identificar o fonema /V/ em palavras como vaca, vela, novo, separar o fonema /V/ dos outros fonemas dessas palavras antes de entender o que a letra d representa em cada uma dessas palavras.


Sendo assim, o desenvolvimento da consciência fonológica vai fazer com que fique mais fácil para o aluno reconhecer as palavras escritas.


Pesquisadores que investigam a consciência fonológica acreditam que mesmo antes de um aluno aprender a ler, já seja possível identificar se ele terá boas habilidades de leitura. Esse processo de identificação é auxiliado através da realização de testes simples que medem a percepção dos sons da fala em palavras, o conhecimento dos nomes das letras, e as habilidades de correspondência entre símbolos e sons.


Quando se desenvolve a consciência fonológica o processo de alfabetização acontece com mais facilidade e a criança não vai só aprender a ler pelo domínio da mecânica, mas de forma funcional. Uma pesquisa realizada por Moats e Tolman (2009) mostra que crianças que 80% das pessoas que possuem baixas habilidades de leitura demonstram pouco desenvolvimento da consciência fonológica.


Crianças em processo de alfabetização devem realizar atividades voltadas para a conscientização com relação aos fonemas. Isso vai reduzir as dificuldades da aprendizagem tanto da leitura quanto da ortografia.


O ensino de sons de maneira explícita e direta acelera o aprendizado do código alfabético. Abaixo listamos algumas atividades que envolvem tarefas simples e estimulam tanto o desenvolvimento da consciência fonológica quanto da memória:


● Conhecer palavras desconhecidas e compará-las com palavras conhecidas


● Repetindo a pronúncia de palavras


● Memorizar palavras com precisão para que possam ser lembradas e usadas


● Comparar o significado de palavras que soam de forma semelhante


Sendo assim, o que queremos reforçar é a importância de trabalhar com a consciência fonológica desde primeiros estágios da educação de uma criança.


Quer ler mais? A pesquisa que citamos anteriormente foi publicada no livro Excerpted from Language Essentials for Teachers of Reading and Spelling (LETRS): The Speech Sounds of English: Phonetics, Phonology, and Phoneme Awareness (Module 2). Boston: Sopris West, 2009.

492 visualizações

© 2019 Route Neuroaprendizagem / Desenvolvido por Kmidia

WhatssApp.png
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon