Dicas para trabalhar com TDAH




Se você é professor, deve conhecer bem essas crianças: Aquela que olha pela janela e prefere encarar o vôo de um pássaro ou o balançar dos galhos de uma árvore, em vez de prestar atenção na aula. Aquela que não conseguiria manter o traseiro na cadeira nem mesmo com super cola.

Os alunos que exibem sintomas de desatenção, hiperatividade e impulsividade característicos do TDAH podem ser frustrantes. Você sabe que a inteligência está lá, mas eles simplesmente não conseguem se concentrar no assunto com o qual você está trabalhando. Além disso, seus comportamentos interrompem a toda a classe.

Foi pensando em você, que encara todos os dias os desafios de ensinar essas crianças, que preparamos este texto com alguma dicas sobre como trabalhar com crianças com TDAH.


Desafios do TDAH e da sala de aula


Pense no que o ambiente escolar exige que as crianças façam. Ele exige que elas sentem e fiquem quietas, que ouçam prestem atenção, que sejam capazes de seguir instruções, que se concentrem. Claramente, essas são as mesmas coisas que as crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade têm dificuldade em fazer - não porque não estão dispostas, mas porque seus cérebros não as deixam.

Alunos com TDAH pagam o preço por seus problemas em notas baixas, repreensão e punição, provocações de colegas e baixa auto-estima. Enquanto isso, você, o professor, acaba recebendo reclamações de pais que sentem que seus filhos não estão progredindo como deveriam e tendem a atribuir essa responsabilidade ao professor.

Para te ajudar a lidar com essas crianças e a pensar em formas de trabalho capazes de driblar as dificuldades impostas do TDAH separamos algumas dicas:


O que os professores podem fazer para ajudar as crianças com TDAH?


Então, como você ensina uma criança que não se acalma, que não escuta? A resposta: com muita paciência, criatividade e consistência.

Como professor, seu papel é avaliar as necessidades e os pontos fortes de cada criança. Depois, você pode desenvolver estratégias que ajudarão os alunos com foco em TDAH, permanecerão na tarefa e aprenderão com todos os seus recursos.

Programas bem-sucedidos para crianças com TDAH integram os três componentes a seguir:

● Acomodações: o que você pode fazer para tornar o aprendizado mais fácil para os alunos com TDAH.

● Instrução: os métodos que você usa no ensino.

● Intervenção: como você evita comportamentos que perturbam a concentração ou distraem outros alunos.

No entanto, sua ferramenta mais eficaz para ajudar um aluno com TDAH é a adoção de uma atitude positiva. Faça do aluno seu parceiro dizendo: “Vamos descobrir maneiras juntos de ajudá-lo a realizar seu trabalho.”

Assegure ao aluno que você está prestando atenção ao que ele está fazendo, deixe-o saber que você espera dele um bom comportamento e um bom desempenho e, sempre que isso acontecer, reforce-o de forma imediata com um elogio sincero.

Outra dica importante é que você pode procurar motivar um aluno com TDAH oferecendo recompensas para comportamentos adequados.


Lidando com o comportamento disruptivo em sala de aula


Para evitar comportamentos que atrapalham o resto da sala, combine alguns sinais de alerta com o aluno que tem TDAH. Pode ser um sinal de mão, um aperto no ombro discreto ou um bilhete que você poderá deixar na carteira do aluno. É importante que o aluno não seja repreendido de forma pública, ou seja, sempre que precisar discutir o comportamento do aluno, faça isso em particular. Além disso, tente ignorar um comportamento levemente inadequado se não for intencional e não distrair outros alunos ou interromper a aula.


Acomodações em sala de aula e formas de avaliar alunos com TDAH


Como professor, você pode fazer alterações na sala de aula ou no modo de ensinar e avaliar para ajudar a minimizar as distrações e interrupções do TDAH, confira algumas dicas:

● Mantenha a carteira do aluno com TDAH longe das janelas e da porta.

● Coloque o aluno com TDAH bem na frente de sua mesa, a menos que isso seja uma distração para o aluno.

● Assentos em fileiras, com foco no professor, geralmente funcionam melhor do que os alunos sentados em mesas ou de frente um para o outro em outros arranjos.

● Ao passar instruções, seja específico e repita conforme necessário.

● Se possível, trabalhe no material mais difícil no início do dia.

● Use visuais: gráficos, imagens, codificação de cores.

● Crie esboços para anotações que organizam as informações conforme você ensine-as.

● Crie formas de avaliação e testes com menos itens.

● Avalie os alunos com TDAH da maneira que eles poderão ser melhor avaliados. Por exemplo, talvez o seu aluno responsa melhor a avaliações orais do que escritas.

● Divida os projetos de longo prazo em segmentos e atribua uma meta de conclusão para cada segmento.

● Aceite o trabalho atrasado e dê crédito parcial pelo trabalho parcial.

19 visualizações

© 2019 Route Neuroaprendizagem / Desenvolvido por Kmidia

WhatssApp.png
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon